“Litigantes em fuga: o ocaso da Justiça do Trabalho?” – resenha

Conhecer o passado para entender o presente e orientar o futuro.

Compreender razoavelmente a relação entre causas e consequências.

Entender o quão contraditórios podem ser fatos e narrativas.

Em síntese, as principais contribuições de “Litigantes em fuga: o ocaso da Justiça do Trabalho?” (Dialética Editora, 2022), adaptação em livro da tese de doutorado junto à PUC/PR do amigo e Juiz do Trabalho Lourival Barão Marques Filho (TRT9).

Com rigor metodológico, viés crítico e análise aprofundada, o texto conta com um estilo próprio, de fácil e agradável leitura. Permite que tema denso, complexo e multicausal possa ser abordado com clareza e leveza.

Lourival traça a história da Justiça do Trabalho no Brasil, examina seu desenvolvimento e relaciona a atuação jurídico-econômica-social em um contexto mais amplo.

Para além de doxa (opinião), está-se diante de legitima episteme (verdade), perpassando por dados estatísticos regionais (TRT9) e nacionais (TST), doutrina, jurisprudência e legislação.

Nada escapa ao olhar do pesquisador.
Não busca culpados ou inocentes, apenas evidencia a responsabilidade de cada ator jurídico e político, como sujeito histórico nas mudanças em curso. A intenção é fugir de reducionismos e clichês consagrados livremente sobre litigância e malversação do acesso à Justiça.

Muito mais poderia ser escrito sobre a “desidratação” do Judiciário Trabalhista e de seu eminente “ocaso”, para utilizar termos adotados ao lonfo a obra, mas ultrapassaria os limites aqui propostos.
Fiquemos, então, com o clássico “recomendo”.

Publicado por okrost

Alguem em eterna busca.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: